Governo entrega os primeiros capacetes e coletes do projeto “Motociclista Legal”

Mototaxistas de Manacapuru recebem kits de segurança do projeto “Motociclista Legal” – Divulgação/Detran-AM

João Darlem do Carmo da Silva, de 36 anos, foi o primeiro mototaxista do Amazonas a receber o kit de segurança do projeto “Motociclista Legal”, criado pelo Governo do Estado e desenvolvido pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM). Ele recebeu o capacete e o colete das mãos do governador Wilson Lima, durante solenidade de inauguração da rodovia AM-070, nesta segunda-feira (20/12).

“Sou mototaxista legalizado na cidade de Manacapuru e, graças a Deus, recebemos os nossos EPIs. Isso é de extrema importância para que possamos conduzir nossos passageiros com total segurança e para que todos possam usufruir do serviço de mototaxista de qualidade”, agradeceu o mototaxista.

Além da entrega simbólica na solenidade de inauguração da AM-070, o Detran também entregou outros 260 kits de segurança para os mototaxistas de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), beneficiados pelo projeto “Motociclista Legal”. Atualmente, 901 profissionais estão capacitados pelo Detran no município, mas somente esses primeiros beneficiados estão com o curso atualizado, que é uma das condições para ganharem os equipamentos.

Foram 260 kits entregues para os profissionais da cidade – Divulgação/Detran-AM

Em janeiro, os demais 630 mototaxistas capacitados já poderão se atualizar pelo projeto “Motociclista Legal”, que prevê a isenção da taxa do curso de atualização e de capacitação para esses profissionais. Após concluírem o curso de atualização, eles também receberão os kits de segurança.

Também em janeiro, o Detran-AM iniciará novas turmas para o curso de especialização de mototaxista, uma vez que no município de Manacapuru existem mais de três mil motociclistas que atuam na profissão sem ter a capacitação exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). As inscrições para essas novas turmas podem ser feitas do dia 22 a 30 de dezembro, no Posto do Detran-AM no município.

Esses primeiros capacetes e coletes, entregues aos mototaxistas de Manacapuru, fazem parte de um total de 40 mil kits de segurança que serão entregues, nos próximos dois anos, a todos esses profissionais que estejam capacitados pelo Detran-AM no Estado.

“Estamos entregando capacetes e coletes para os mototaxistas em todo estado. Estaremos fazendo isso também em Manaus, nos próximos dias. Isso é importante para essa categoria que há muito tempo precisava ser vista pelo Poder Público. Além disso, também estamos oferecendo cursos para capacitação desses profissionais, através do Detran, e tudo isso de maneira gratuita”, afirmou o governador Wilson Lima.

O kit de segurança e a isenção das taxas dos cursos de capacitação e atualização para os mototaxistas e motofretistas, fazem parte de um projeto de Estado, criado pelo governador Wilson Lima e aprovado pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que vai beneficiar milhares de pais e mães de família em todo o Estado.

Somando-se a economia com a isenção das taxas (R$ 242,10) e com o capacete e colete (R$ 387), os mototaxistas beneficiados pelo projeto “Motociclista Legal”, do Governo do Amazonas, vão economizar aproximadamente R$ 630.

Cerca de 40 mil kits serão entregues a todos esses profissionais que estejam capacitados pelo Detran-AM no Estado – Divulgação/Detran-AM

Mais vantagens

Além dessa economia, todos os mototaxistas do Estado, capacitados pelo Detran Amazonas, poderão, a partir de 2022, pegar um empréstimo junto à Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) para revitalizar suas motocicletas.

Essa ajuda será de até R$ 5 mil, sem a necessidade de um avalista e, mesmo negativado, o mototaxista poderá pedir o empréstimo. Segundo a Afeam, essa negativação não pode ser maior que R$ 2.100 para quem mora no interior do Estado, e R$ 1.050 para os mototaxistas da capital.

“Um projeto importante, que vai além da questão social, mas, sobretudo, um projeto de segurança no trânsito. Os mototaxistas podem se capacitar gratuitamente para o curso ofertado pelo Detran Amazonas, através de uma lei que isentou as taxas desses cursos e ao final do curso ele vai obter não só o kit do capacete e colete, mas também a possibilidade de uma linha de crédito em parceria com AFEAM de até 5 mil reais”, explicou Rodrigo de Sá, diretor-presidente do Detran-AM.

Outras entregas

Após Manacapuru, que foi o município onde o governo anunciou o projeto “Motociclista Legal” em outubro, os municípios de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), Tefé (a 523 quilômetros de Manaus), Careiro Castanho (a 88 quilômetros de Manaus), Humaitá (a 590 quilômetros de Manaus) e Manicoré (a 332 quilômetros de Manaus) serão os próximos beneficiados com a entrega dos kits de capacete e colete.

Nesses municípios o Detran-AM já realizou a capacitação e a atualização dos mototaxistas.

Detran Cidadão

O projeto “Motociclista Legal” faz parte do Programa Detran Cidadão, criado pelo Governo do Amazonas e realizado pelo Detran-AM, que vai beneficiar mais de 300 mil pessoas em todo o Estado.

Além de benefícios e incentivos para os mototaxistas e motofretistas, o Programa ainda prevê a gratuidade para as pessoas de baixa renda tirarem a primeira habilitação ou, mesmo, adicionarem ou mudarem de categoria, por meio do projeto “CNH Social”.

O “CNH Social” também está previsto em Lei Estadual e vai ofertar 20 mil vagas todos os anos em todo o Estado. Nessa primeira etapa, os interessados em participar do projeto podem se inscrever, até o dia 31 de dezembro, no site www.detrancidadao.am.gov.br. Mil pessoas já foram selecionadas e 100 já iniciaram a formação. Em janeiro está prevista uma segunda lista com beneficiados de Manaus e do interior.

O terceiro projeto do Programa Detran Cidadão é o “CNH na Escola”, que vai ofertar aulas de legislação de trânsito aos alunos da rede pública estadual de ensino médio, ao longo dos três anos de formação. Os alunos maiores de 18 anos já sairão do ensino médio capacitados para realizar a prova teórica do Detran e dar continuidade ao processo de primeira habilitação. Esse projeto começa, de forma piloto, a partir de 2022, em cinco Centros Estaduais de Ensino Integral (Ceti) de Manaus e, depois, será levado para o interior do Estado.

Deixar uma resposta